Combate no leste da Argélia termina com 17 mortos

Um suposto comando terrorista atacou um posto de vigilância militar na província de Batna, na Argélia, matando quatro militares e um guarda rural, e perdendo 12 de seusmembros na troca de tiros com as forças de segurança, afirma nesta terça-feira o jornal argelino Liberté.O jornal informa que o posto militar na aldeia de Buselem, no leste do país, foi atacado na madrugada de domingo com um lança-granadas. Após a explosão começou o assalto.Os guardas do posto rechaçaram o ataque e começaram a perseguição ao comando, composto por 20 homens, 12 dos quais morreram no tiroteio.O ataque, acrescenta o jornal L´Expresion, foi organizado pelo Grupo Salafista para a Pregação e o Combate (GSPC), um grupo terrorista que recentemente anunciou que passaria a se chamar Al Qaeda no Magrebe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.