Combatentes ligados à Al-Qaeda abandonam redutos sírios para o Isil

Observatório Sírio para os Direitos Humanos diz que área controlada por Assad e poucas regiões estão fora do controle dos insurgentes 

O Estado de S. Paulo

03 de julho de 2014 | 10h07

BEIRUTE - Combatentes da Frente Nusra, ligada à Al-Qaeda, se retiraram de duas cidades no leste da Síria nesta quinta-feira, 3, deixando a maior parte da província fronteiriça de Deir al-Zor sob o controle das forças do grupo de insurgentes sunitas Estado Islâmico, que está avançando pelo país, disse o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

No dia 28, o grupo radical sunita Estado Islâmico no Iraque no Levante (Isil, na sigla em inglês), que controla amplas áreas na Síria e no Iraque, declarou a instalação de um califado islâmico e passou a se chamar apenas Estado Islâmico.

A organização afirmou que a Frente Nusra se retirou de Mayadin e Shuhail, reduto regional do grupo, enquanto combatentes das comunidades locais se alinhavam com o Estado Islâmico, que também ocupou províncias muçulmanas sunitas no Iraque.

O Observatório, um grupo de monitoramento com sede na Grã-Bretanha, afirmou que o Estado islâmico agora controla uma área da Síria cinco vezes o tamanho do vizinho Líbano.

Na província de Deir al-Zor somente a capital regional e o aeroporto - ainda sob comando das forças do presidente Bashar Assad - e poucos vilarejos continuam fora do controle do Estado Islâmico, segundo o Observatório.

No começo da semana o Estado Islâmico ocupou a cidade de Albu Kamal assumindo o controle dos dois lados da passagem fronteiriça. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueSíriaAl-QaedaIsil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.