Combatentes preparam desarmamento na Costa do Marfim

O governo e os rebeldes da Costa do Marfim concordaram em dar início a um programa de desarmamento em meados de dezembro. O presidente Laurent Gbagbo anunciou que visitará a base rebelde para garantir a eles que a guerra civil no país africano acabou.Uma declaração conjunta, emitida após um dia de negociações na capital política do país, Yamoussoukro, diz que unidades do governo e rebeldes começarão, na sexta-feira, a recuar de uma linha de cessar-fogo patrulhada por 4.000 franceses e 1.200 soldados de uma força de paz africana. A zona de distensão separa o norte, dominado pelos insurgentes, do sul, controlado pelo governo.O desarmamento começará em 15 de dezembro, diz a declaração - anúncio que ajuda a aliviar a tensão, depois de crescentes declarações de guerra feitas por legalistas em território governamental.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.