Combates deixam 47 mortos e 71 feridos na Somália

Pelo menos 47 pessoas morreram e 71 ficaram feridas no domingo, 22, em enfrentamentos entre as tropas etíopes que apóiam o governo somali e insurgentes em Mogadíscio, informou a organização de direitos humanos somali Elman.No quinto dia consecutivo de intensos combates, seis insurgentes da União das Cortes Islâmicas na Somália e 41 civis morreram, disse Sudan Ali Ahmed, presidente da Elman.Ahmed assegurou que muitos desses civis morreram em decorrência de ferimentos que ocorreram nos dias anteriores, quando 165 pessoas perderam a vida e 229 ficaram feridas.Enquanto isso, cresce entre a população o temor por doenças, em função das chuvas das últimas horas e dos vários cadáveres que seguem nas ruas da cidade há duas semanas.O presidente da Elman qualificou esta situação de "autêntica tragédia", e acrescentou que não entende "por que o mundo se cala" enquanto "pessoas inocentes estão morrendo sem sentido".No final de março, os enfrentamentos causaram mais de mil mortes, a maioria de civis, e apesar de posteriormente terem sido registrados alguns combates esporádicos, houve jornadas de relativa calma, até a quarta-feira passada, quando os choques armados recomeçaram.Participam dos combates soldados etíopes e do governo somali contra grupos de milicianos que estão vinculados às Cortes Islâmicas ou que seguem diretrizes dos líderes do clã Hawiye - o mais influente da capital -, que se opõe à presença de soldados da Etiópia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.