Combates em Najaf; tropas procuram primo de Saddam

Tropas americanas anunciaram ter matado cerca de cem combatentes iraquianos e prendido outros 50 em confrontos dentro e ao redor da cidade sagrada xiita de Najaf, situada 160 quilômetros a sudoeste de Bagdá. Os oficiais da 101ª Divisão Aerotransportada dos EUA disseram que dois de seus soldados foram mortos nas batalhas de rua. As forças americanas anunciaram ter cercado completamente Najaf.Essas informações não foram confirmadas por fonte independente. O ministro da Informação do Iraque, Mohamed Said al-Sahaf admitiu apenas, em uma entrevista em Bagdá, haver enfrentamentos 30 quilômetros ao sul de Najaf, mas disse não dispor de detalhes.Os iraquianos trajavam roupas civis e aparentemente não pertenciam a uma das forças regulares do Iraque. Eles atiraram contra as forças americanas, que responderam com disparos de helicópteros Apache contra suas posições. A cidade de Najaf é sagrada para os muçulmanos xiitas, que constituem 60% da população do Iraque e 93% no vizinho Irã. O sobrinho do profeta Maomé, Ali, e outras figuras sagradas para essa corrente do islamismo estão enterrados em Najaf, cujo cemitério - um dos maiores do mundo - forma um semicírculo em volta da cidade. Os oficiais americanos dizem que os combatentes iraquianos estão se escondendo nos locais sagrados.Efetivos da 2ª Força Expedicionária dos fuzileiros navais americanos, que receberam reforço de outros 5 mil soldados da mesma corporação, travaram hoje duros combates nos arredores da cidade de Nasiriya, cerca de 360 quilômetros ao sul de Bagdá e um dos lugares de maior resistência dos iraquianos.Segundo o comando aliado, os marines dominam "algumas posições" em Nasiriya. O objetivo deles é entrar casa por casa até eliminar os focos de resistência, protagonizados por unidades da Guarda Republicana e das milícias do governista Partido Baath.Ali, o QuímicoOs militares americanos também lançaram um ataque contra a cidade de Shafra, ao norte de Nasiriya e que serve como centro de apoio da resistência iraquiana. Há informações de que em Shafra pode estar o general iraquiano Ali Hassan Al Mayid, primo de Saddam Hussein e conhecido como Ali, o Químico, por ter ordenado o ataque aos curdos com gases tóxicos em 1988. O avanço para Shafra permitiria às forças da coalizão dificultar a comunicação da resistência iraquiana pelo norte, pois elas já controlam o outro acesso - as pontes sobre o rio Eufrates em Nasiriya. Antes do início do ataque anglo-americano, Saddam encarregou Al-Mayid da defesa da região sul do país.Front norteNo front norte - a região governada com autonomia pela minoria curda desde o fim da Guerra do Golfo - milicianos curdos conquistaram território perto da cidade de Kalak, depois que as tropas iraquianas, sob bombardeio dos EUA, se afastaram. Cerca de 1.200 pára-quedistas americanos desembarcaram na região na semana passada e têm coordenado ações com os paramilitares curdos. Kalak fica na divisa entre as área autônomas e o restante do Iraque. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.