Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Combates entre Exército e guerrilha matam 23 no Sri Lanka

Pelo menos 20 guerrilheiros tâmeis e três soldados do governo morreram nesta sexta-feira, 23, durante as operações do Exército cingalês no distrito noroeste de Mannar, informou uma fonte oficial.Os combates, que aconteceram ao leste de uma reserva natural,também deixaram quatro soldados governamentais feridos, informou o porta-voz do Exército, brigadeiro Prasad Samarasinghe.A zona registrou durante os últimos dias violentos confrontos,que causaram a morte nesta quinta-feira de outros onze guerrilheiros dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE).Em comparecimento à imprensa, Samarasinghe informou também que um número crescente civis está fugindo do território controlado pelos tigres tâmeis, que mantêm em seu poder 60% dos distritos do norte do país.Os rebeldes acusaram o Exército cingalês de ter entrado cerca dedois quilômetros adentro de seu território, com cerca de 300efetivos que utilizavam como escudos humanos 120 aldeães dalocalidade de Periyathampanai, próximo ao ponto dos combates.O distrito de Mannar (noroeste) faz parte da instável fronteiraque separa o território controlado pelo governo das áreas sob poder dos LTTE, majoritariamente no norte do país.No anos 80, a guerrilha iniciou um levante a fim de exigir acriação de um Estado para a etnia tâmil, minoritária no país, masmajoritária no norte e leste da ilha.Embora, em teoria, esteja em vigor no Sri Lanka um acordo decessar-fogo assinado entre o governo e a guerrilha tâmil emfevereiro de 2002, os confrontos são constantes e as conversas depaz entre os dois lados estão estagnadas.Nas últimas semanas, intensificaram-se os combates entre aguerrilha e o Exército também no leste do país, especialmente nodistrito de Batticaloa, o que significou o deslocamento de cerca de40 mil pessoas, que se somam às mais de 80 mil registradas antes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.