Combates entre facções deixam 11 mortos no Afeganistão

Facções rivais trocaram fogo com artilharia pesada e metralhadoras neste domingo, no oeste do Afeganistão, numa série de confrontos. Os choques deixaram pelo menos 11 combatentes mortos e sete feridos, segundo o líder de uma das milícias. Amanula Khan acusou seu adversário Ismail Khan, governador de Herat, de ordenar na noite de ontem um ataque em massa com tanques, artilharia e lançadores de foguete contra algumas posições no distrito de Zer-e-ko, cerca de 25 quilômetros ao sul da base aérea de Shindad. "Os intensos combates continuavam hoje", disse Amanula em entrevista por telefone. "Tentamos conter as forças de Ismail Khan." Segundo ele, suas forças dispõem de centenas de homens para proteger suas posições. Amanula Khan disse ainda que nenhuma das facções conseguiu avanço territorial. De acordo com o líder miliciano, diversos foguetes explodiram em Zer-e-ko, onde vivem cerca de 100.000 civis, e alguns aviões bombardearam a frente de batalha. Ele não soube dizer, no entanto, de onde eram provenientes as aeronaves. As forças da etnia tajique, leais a Ismail Khan, já entraram em choques com as de Amanula Khan, um comandante pashtun, em diversas ocasiões nos últimos meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.