Combates entre sunitas e alauitas prosseguem no Líbano

Várias pessoas ficaram feridas nesta quarta-feira em confrontos que ocorreram entre o exército libanês e milícias na cidade nortista de Trípoli, informou um militar. Segundo ele, os tiroteios começaram após soldados tentarem desmontar barricadas no bairro sunita de Bab al-Tebbaneh. O bairro fica ao lado de outro bairro habitado por alauitas, o de Jabal Mohsen. Os alauitas são leais ao presidente da Síria, Bashar Assad. Já os moradores de Bab al-Tebbaneh apoiam a oposição síria.

AE, Agência Estado

16 Maio 2012 | 15h53

Os choques entre os moradores e as milícias começaram no sábado e já deixaram nove mortos e cerca de 50 feridos em Trípoli. Na terça-feira, o governo libanês anunciou que enviaria tropas de Beirute para reprimir os confrontos na cidade, a segunda maior do Líbano.

A tensão está aumentando na fronteira entre o Líbano e a Síria. Tribos leais a Bashar Assad sequestraram partidários da oposição síria no Líbano para trocá-los por parentes que foram sequestrados recentemente na Síria. Segundo o governo libanês, membros da tribo Jafar sequestraram sete opositores sírios recentemente e nesta quarta-feira eles foram trocados por dois homens sequestrados na cidade síria de Zeita, na fronteira com o Líbano.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.