Combates no Afeganistão deixam 34 mortos

Militantes armados que estavam escondidos em um vinhedo realizaram uma emboscada contra um comboio armado afegão, neste sábado, matando quatro soldados. Também foram mortos quinze rebeldes, enquanto episódios de violência em outras partes do país provocaram a morte de outras 15 pessoas, incluindo dois soldados franceses e um norte-americano. As 34 mortes ocorrem em meio à erupção da maior onda de violência no Afeganistão desde a saída do Taleban do poder, em 2001. As ações reforçam os temores quanto ao ressurgimento das forças extremistas islâmicas.No início da semana, uma onda de violência que durou 24 horas matou cerca de 120 pessoas, mas o surto se acalmou momentaneamente, voltando a se intensificar na sexta-feira, quando seis militares e um soldado afegão foram assassinados na província de Helmand, principal região de plantações de ópio no país. Segundo o general Rehmatullah Raufi, os lucros originados da droga estariam, supostamente, financiando a insurgência. De acordo com o general, no confronto os dois lados trocaram tiros por seis horas, antes de os insurgentes fugirem a pé ou em motos. Além dos mortos, 13 soldados estavam desaparecidos, segundo uma autoridade militar que pediu para não ser identificada. O exército mandou reforços para a região. Segundo o porta-voz do Ministério da Defesa, a área estava sob controle do exército.Militantes também fizeram uma outra emboscada contra um comboio do exército na província de Zabul, no sul do país, na qual quatro rebeldes foram mortos. O outro incidente aconteceu na província de Uruzgan, também no sul, no qual morreu um soldado norte-americano. Outros seis soldados ficaram feridos, mas suas condições eram estáveis. No ano passado, Uruzgan foi palco de um dos combates mais intensos ocorridos no Afeganistão, mas os insurgentes computaram várias perdas nas batalhas com forças da coalizão e a violência na área diminuiu nos meses seguintes. Cerca de 235 membros das forças norte-americanas morreram no Afeganistão desde a invasão do país pelos EUA em 2001, segundo estimativas do Departamento de Defesa dos EUA. Atualmente, há 23 mil soldados norte-americanos no país.Os membros das forças especiais da França foram assassinados em um combate na província de Kandahar, de acordo com informações do Departamento de Defesa da França. A França mantém 200 oficiais das forças especiais no Sul do Afeganistão desde 2003, como parte da coalizão liderada pelos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.