Comboio do presidente do Uganda é alvejado por grupo rebelde

Um grupo de homens atirou contra o comboio presidencial de Uganda no último fim de semana quando o presidente, Yoweri Museveni, viajava pelo noroeste do país.Museveni, que está em campanha eleitoral para as eleições do próximo dia 23 de fevereiro, escapou ileso do atentado, informou o porta-voz da guarda presidencial, Edison Kwesiga.Esta é a primeira vez que um atentado contra a vida de Museveni é registrado. Para o porta-voz, existe a possibilidade de que a tentativa de assassinato tenha sido feita pelos karamojong, um grupo de guerreiros tribais armados com fuzis.Na semana passada, o comandante-chefe do exército declarou que os karamojong têm em seu poder mais de 30.000 fuzis, o que representa "uma ameaça à segurança da Nação".Estas serão as primeiras eleições multilaterais em 20 anos em Uganda, onde Museveni impôs um regime de partido único, o do MNR que ele lidera.Em julho passado, o eleitorado ugandense aprovou em plebiscito, uma reforma constitucional para estabelecer no país uma democracia multipartidária. Uma das cláusulas da nova constituição permite ao chefe de Estado concorrer a um terceiro mandato presidencial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.