Começa a campanha eleitoral dos palestinos

O movimento nacionalista palestino Fatah iniciou a campanha para as eleições parlamentares do próximo dia 25 junto ao túmulo de seu histórico fundador, Yasser Arafat. No primeiro dia oficial de campanha, o Fatah prometeu ao eleitorado que será o construtor das bases de um Estado independente. O atual presidente palestino e líder do movimento, Mahmoud Abbas, em visita ao Golfo Pérsico, não participou do início da campanha.O vice-presidente palestino, Nabil Shaath, declarou, em frente ao escritório do Governo em Ramallah, que seu movimento também acabará com a crescente corrupção nos territórios palestinos, que abalou a credibilidade da Fatah. "Com sua permissão, Abu Amar (nome de guerra de Arafat), continuaremos tremulando a bandeira do Fatah rumo à vitória", afirmou Shaath.O líder palestino ressaltou que sua legenda "conta com um programa para acabar com a corrupção e estabelecer as bases do Estado palestino". Além disso, referiu-se à ocupação israelense, contra a qual, disse, o Fatah "continuará lutando" para erradicá-la, para acabar com os assentamentos e com o muro de separação israelense.Já o negociador-chefe palestino, Saeb Erekat, denunciou que a polícia israelense impede os candidatos de fazer campanha em Jerusalém Oriental. Em declarações à emissora Voz da Palestina, Erekat insistiu que Israel não tem direito de impedir reuniões ou a campanha eleitoral. O governo israelense não informou se autorizará ou restringirá a votação dos palestinos em Jerusalém.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.