Começa julgamento de Mladic por crimes na Bósnia

Começou nesta quarta-feira o julgamento do ex-general servo-bósnio Ratko Mladic, que enfrenta 11 acusações de genocídio, e de crimes de guerra e contra a humanidade em um tribunal da ONU em Haia, na Holanda. Mladic, de 70 anos, é acusado de ser o mentor das atrocidades sérvias na Bósnia durante a guerra de 1992-1995.

AE, Agência Estado

16 Maio 2012 | 12h31

Sobreviventes da guerra, que deixou cerca de 100 mil mortos, aguardaram 17 anos pelo julgamento de Mladic, o último suspeito do conflito a ser julgado em Haia.

Vestido de terno e gravata, Mladic fez o sinal de positivo e aplaudiu para simpatizantes presentes no tribunal. Durante a leitura de suas acusações, o acusado fez anotações ocasionais e não demonstrou qualquer tipo de emoção.

Entre parentes de vítimas da guerra que se dirigiam ao tribunal estava Munira Subasic, que perdeu 22 familiares no massacre de Srebrenica, em 1995. Subasic, de 65 anos, declarou que queria olhar diretamente para Mladic e "lhe perguntar se ele se arrependerá do que fez".

O juiz que preside o caso, Alphons Orie, disse no início do julgamento que o tribunal considera adiar a apresentação das provas, que começaria no próximo dia 29, devido a "erros" cometidos pelos procuradores na hora de exibi-las à defesa.

Mladic foi preso em maio do ano passado perto de Belgrado, quase 16 anos depois de ser indiciado por acusações que incluem genocídio, perseguição e assassinato. Se condenado, ele estará sujeito a uma pena máxima de prisão perpétua.

Mladic já enfrentou vários problemas de saúde desde que foi transferido para Haia, incluindo uma cirurgia de hérnia. Nos tempos de fugitivo, ele sofreu pelo menos um AVC e recebeu tratamento por pneumonia e cálculo renal. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Holanda julgamento Mladic

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.