Começa julgamento de presidente indonésio

A Assembléia Legislativa Popular da Indonésia abriu neste sábado uma sessão para começar o processo de julgamento político contra o presidente Abdurrahman Wahid. O anúncio ocorre após as advertências de Wahid de que declararia o estado de emergência no país. Wahid e integrantes de seu partido, além de membros de outras legendas que apóiam o presidente indonésio, afirmaram que não irão comparecer à sessão. "Não participarei desta reunião ilegal", disse Wahid. "Isto é um ato de traição", acrescentou. A recusa de Wahid em comparecer à sessão da Assembléia Legislativa Popular prepara o terreno para que seu impeachment seja decretado dentro de alguns dias. O presidente do Legislativo, Amien Rais, exigiu que Wahid compareça para se defender das acusações de corrupção e de improbidade administrativa. Rais, entretanto, disse que o processo continuará independentemente da presença do presidente indonésio. "Se ele (Wahid) não aparecer, nós poderemos encerrar com o mandato do presidente já na segunda-feira", disse Alvin Lie, um dos líderes do Legislativo indonésio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.