Começa julgamento de primeira-dama taiuanesa

O julgamento da primeira-dama de Taiwan, Wu Shu-chen, por enriquecimento ilícito às custas de um fundo estatal começou nesta sexta-feira, com a ré comparecendo numa cadeira de rodas.Apesar de seu estado delicado, Wu, 54 anos, recebeu permissão médica para ir ao tribunal. Ela está paralisada da cintura para baixo desde que sofreu um acidente em 1985 e pesa apenas 30 quilos.A primeira-dama foi acusada formalmente de enriquecimento ilícito, perjúrio e falsificação de documentos no dia 3 de novembro, pela Promotoria do Tribunal Superior de Taiwan.A promotoria afirmou que tinha provas suficientes para incriminar também o presidente Chen Shui-bian, que porém não pode ser acusado enquanto durar o seu mandato, devido à imunidade constitucional.Chen e Wu se declaram inocentes. O chefe de Estado prometeu renunciar se sua mulher for declarada culpada em primeira instância.A promotoria acusa Wu de embolsar US$ 450 mil com o uso de faturas falsas para justificar despesas de um fundo do escritório presidencial. Ela e o marido garantem que o dinheiro foi utilizado para assuntos diplomáticos.Na quarta-feira, um estreito colaborador do presidente e ex-subsecretário-geral da Presidência, Chen Che-nan, foi condenado pelo Tribunal de Distrito de Taipé a 12 anos de prisão, por receber suborno de um empresário.Especialistas judiciais de Taiwan prevêem que o julgamento de Wu dure de seis meses a um ano. O mandato do presidente vai até maio de 2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.