Começa nos EUA julgamento de líder das Farc

Ricardo Palmera, líder guerrilheiro colombiano será julgado a partir desta segunda-feira nos EUA, acusado pelo seqüestro de três norte-americanos que estão desaparecidos desde 2003. Palmera é considerado o principal dirigente dasForças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) já capturado. Palmera, conhecido como Simón Trinidad, foi extraditado para os EUA no final de 2004, após ser capturado no Equador. Ele é acusado de conspirar para seqüestrar três norte-americanos, que viajavam em um pequeno avião dos EUA que, em fevereiro de 2003, caiu em território dominado pelas Farc no sul da Colômbia. Acredita-se que o três americanos feitos reféns estejam vivos, embora não tenham sido vistos desde a exibição de um vídeo divulgado pela guerrilha em julho de 2003. As Farc reivindicam do governo colombiano a liberdade de todos os membros do grupo detidos, incluindo Palmera, em troca da libertação de 62 reféns, entre os quais os três norte-americanos - Thomas Howes, Keith Stansell y Marc Gonsalves. De acordo com autoridades, eles eram militares contratados numa missão de inteligência. Palmera também é acusado pela morte de outras duas pessoas que estavam no avião: o americano Thomas Janis e o sargento Luis Alcides Cruz, um colombiano. Os dois foram encontrados mortos a tiros nas proximidades do local onde caiu a aeronave. O julgamento de Palmera é a mais recente evidência de um endurecimento da posição dos Estados Unidos em relação as Farc, que Washington considera uma organização terrorista. Desde 2000, os EstadosUnidos forneceram mais de 4 bilhões de dólares à Colômbia para o combate à insurgência e ao narcotráfico. Embora o presidente colombiano Alvaro Uribe tenha indicado disposição em considerar um intercâmbio de prisioneiros, disse que a libertação de Palmera e de outro líder guerrilheiro, NayibeRojas, não está em sua mãos, porque ambos foram extraditados para os Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.