Começa segundo turno das eleições no Congo

Os colégios eleitorais de Kinshasa e do oeste da República Democrática do Congo (RDC) abriram suas portas às 6h (2h em Brasília) para o segundo turno das eleições presidenciais. Uma hora antes foram instalados os centros de votação no leste do país, que tem fuso horário diferente. Nas eleições, mais de 25 milhões de congoleses devem escolher entre o presidente Joseph Kabila, no poder desde 26 de janeiro de 2001, e o vice-presidente Jean-Pierre Bemba. Na primeira rodada das eleições, em 30 de julho, Kabila obteve44,81% dos votos, e Bemba 20,03%. Esta é a primeira ocasião em mais de 40 anos que os habitantes da RDC (ex-Zaire) podem escolher livremente seu chefe de Estado. Os resultados finais são esperados para 19 de novembro, de acordo com o calendário eleitoral. Após a divulgação dos resultados do primeiro turno, homens armados a serviço de Kabila e de Bemba se enfrentaram a tiros nas ruas da capital durante três dias, com um saldo de dezenas de mortos e feridos. Neste domingo, mais de 51 mil policiais, além de um contingente de 17 mil "capacetes azuis" da ONU e outro de aproximadamente dois mil efetivos da União Européia estão nas ruas do país para prevenir novos confrontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.