Começam as eleições parciais em Beirute e no centro Líbano

Aproximadamente 165 mil eleitores terão que designar o sucessor do deputado e ministro da Indústria

EFE,

05 de agosto de 2007 | 04h16

Os colégios eleitorais abriram neste domingo, 5, suas portas na segunda circunscrição de Beirute e no norte de Metn (centro do Líbano) para um pleito parlamentar parcial no qual serão eleitos os sucessores de dois deputados assassinados. Em Beirute, cerca de 140 mil eleitores terão de escolher o sucessor de Walid Eido, que foi assassinado em 13 de junho, em um atentado com carro-bomba. Os eleitores devem escolher entre Mohamad Itani, o candidato de Saad Hariri, chefe da maioria parlamentar, e Ibrahim Halabi, da oposição. Segundo os analistas, não são esperadas grandes surpresas e a vitória deve ser do candidato de Hariri, enquanto em Metn, de maioria cristã, a batalha será mais intensa. Aproximadamente 165 mil eleitores terão que designar o sucessor do deputado e ministro da Indústria Pierre Gemayel, que foi assassinado em 21 de novembro em outro atentado terrorista. Para sucedê-lo se apresentaram como candidatos seu pai e ex-presidente do Líbano, Amin Gemayel, e Camille Jury, candidato do general cristão Michel Aoun, aliado do grupo xiita Hezbollah, que lidera a oposição. A eleição em Metn tem como cenário de fundo as próximas eleições presidenciais, previstas para setembro, já que, segundo o sistema eleitoral libanês, a Presidência do país corresponde a um cristão maronita.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições, líbano, beirute

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.