Peter Byrne/via AP
Peter Byrne/via AP

Comediante interrompe discurso de Theresa May para lhe entregar formulário de demissão

Simon Brodkin já havia lançado notas de dinheiro no ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter, e bolas de golfe com suásticas em campo de golfe com Donald Trump

O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2017 | 15h38

MANCHESTER - Um comediante que já vitimou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o ex-presidente da Fifa Joseph Blatter interrompeu um discurso importante que a primeira-ministra britânica, Theresa May, fazia na conferência anual de seu Partido Conservador nesta quarta-feira, 4.

Altos e baixos de Theresa May

O humorista britânico Simon Brodkin, que usa o nome artístico Lee Nelson, entregou a May um formulário P45 - documento dado a empregados demitidos - quando ela discursava a apoiadores de seu partido. May parou de falar brevemente enquanto Brodkin era retirado do salão, e em seguida os fiéis do partido a saudaram.

Perfil: A desgastada reputação de Theresa May

Ao ser escoltado para fora por seguranças, Brodkin brincou dizendo que o ministro das Relações Exteriores, Boris Johnson, que muitos acreditam ter a ambição de se tornar premiê, lhe deu o formulário para que ele o entregasse a May.

“Boris me disse para entregar a ela o P45”, disse Brodkin. “Ele não me disse o porquê. Queria que eu o fizesse”. Pouco depois em seu Twitter, o comediante escreveu: “Oi @BorisJohnson, dei a Theresa o P45, como você pediu.”

A polícia disse que Brodkin foi preso, mas liberado mais tarde. “O homem tinha credenciais legítimas, o que lhe concedeu acesso ao local da conferência”, disse o superintendente-chefe John O’Hare. “Revisaremos o processo de credenciamento com o Partido Conservador.” 

Theresa May propõe enfraquecer direitos humanos para combater terrorismo

No ano passado, o comediante interrompeu uma coletiva de imprensa de Donald Trump em seu campo de golfe rolando bolas de golfe decoradas com suásticas em sua direção. Em 2015, lançou uma chuva de dinheiro falso sobre Blatter em uma conversa com repórteres. / Reuters

Mais conteúdo sobre:
Donald Trump Theresa May

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.