AP
AP

Comício de Capriles é atacado e opositor responsabiliza Maduro

Motoqueiros atacaram pedras e depredaram carros durante ato da oposição em Maracay

O Estado de S. Paulo,

28 de junho de 2013 | 12h30

Um comício do líder da oposição venezuelana, Henrique Capriles, foi atacado na noite de quinta-feira, 27, em Maracay, na Venezuela. Segundo participantes do evento, um grupo de cerca de 20 motoqueiros tentou interromper o ato, arremessando pedras contra os antichavistas.

Capriles, por meio de sua conta no Twitter, confirmou o ataque e responsabilizou o presidente Nicolás Maduro pelo episódio. "Fomos atacados em Maracay. Me informam que algumas pessoas ficaram feridas e carros foram depredados", escreveu. "Segundo os policiais, cumpriam ordens do corrupto que está a frente do governo. Qualquer coisa que ocorra será responsabilidade de Nicolás Maduro."

Partidários de Capriles disseram que os motoqueiros jogaram pedras e destruíram carros de pessoas que assistiam ao comício. Não foi divulgado nenhum balanço sobre o número de feridos, mas de acordo com os próprios participantes, ninguém teve lesões graves.

Capriles foi derrotado nas eleições de abril - convocadas após a morte do presidente Hugo Chávez - por uma diferença de 1,5 ponto. Ele contesta o resultado e não reconhece a vitória de Maduro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.