Comissão colombiana aprova reforma que inclui reeleição

Uma comissão da Câmara dos Deputados da Colômbia aprovou na noite de ontem uma reforma política que inclui a reeleição presidencial em 2014. A sessão para discutir os 21 artigos da reforma durou mais de dez horas. Não participaram dos debates os representantes do opositores Partido Liberal e Pólo Democrático Alternativo. Esses congressistas argumentaram que o projeto apoiado pelo governo é uma jogada política para permitir a reeleição em 2014, ao mesmo tempo que daria ao presidente Álvaro Uribe a opção de ser reeleito para um terceiro mandato em 2010.No cargo desde 2002, Uribe costuma dar declarações ambíguas quando lhe perguntam se pretende permanecer no cargo. Ao mesmo tempo, aliados impulsionam uma emenda que permita uma nova reeleição para presidente. Em declarações à rádio RCN, o ministro do Interior, Fabio Valencia Cossio, disse que a reforma "atende às expectativas do país". Ainda segundo ele, o projeto de reforma pune duramente os partidos políticos que sejam "envolvidos em delitos como o narcotráfico". O ministro disse que o texto busca "limpar a política da influência dos criminosos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.