Eraldo Peres / AP
Eraldo Peres / AP

Comissão da MUD discute no Itamaraty crise venezuelana

Parlamentares também participm também de uma audiência na Comissão de Assuntos Exteriores do Senado e pedem apoio contra Maduro

Isabela Bonfim, BRASÍLIA

25 de fevereiro de 2016 | 17h47

BRASÍLIA - Deputados venezuelanos de oposição ao governo de Nicolás Maduro se reuniram nesta quinta-feira, 25, com o chanceler Mauro Vieira e ressaltaram a importância do encontro de autoridades brasileiras com representantes da coalizão opositora Mesa de Unidade Democrática(MUD). Eles participaram também de uma audiência na Comissão de Assuntos Exteriores do Senado. 

Segundo o deputado Luis Florido, presidente da Comissão Permanente de Política Exterior da Assembleia Nacional, foi a primeira reunião do Itamaraty com membros da oposição venezuelana nos últimos 17 anos. "É um feito muito importante porque mostra uma mudança na percepção do Itamaraty e também de parte do Parlamento venezuelano em nos aproximar do Legislativo e Executivo brasileiros", afirmou.

Os deputados pediram ao chanceler brasileiro "uma presença mais ativa" do Itamaraty em relação a presos políticos e à crise social. "É uma reunião muito importante neste momento para a retomada da democracia."

No Senado, Florido pediu apoio para concretizar a estratégia da oposição de retirar o presidente Nicolás Maduro do comando do país pela via democrática. 

"Queremos um apoio internacional do parlamento brasileiro sobre vários temas, mas, em primeiro lugar, o que significa a luta pelos direitos humanos que estamos enfrentando na Venezuela", afirmou. 

Em dezembro, a coalizão de oposição ao chavismo obteve maioria no parlamento venezuelano após 16 anos. Desde então, a oposição defende a saída de Maduro como fim à crise econômica do País. 

Segundo Florido, a oposição tem várias opções: solicitar uma  renúncia formal do presidente,  colocar em votação uma emenda constitucional para reduzir o mandato presidencial de seis para quatro anos ou organizar um referendo revogatório ao fim da primeira metade do mandato de Maduro, em abril. 

Presidente da Comissão de Relações Exteriores, o senador brasileiro Aloysio Nunes (PSDB-SP), sugeriu que aos parlamentares a criação de um grupo de cooperação Brasil-Venezuela. Em contrapartida, recebeu o convite para visitar a Assembleia Nacional venezuelana.

Tudo o que sabemos sobre:
ItamaratyNicolás MaduroMUDItamaraty

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.