Comissão dos EUA aprova lei para impor sanções à Síria

Uma comissão da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou a imposição de sanções contra a Síria, em meio a novas alegações de que o país patrocina o "terrorismo". "Chegou a hora de responsabilizar a Síria por suas ações", afirmou a deputada Ileana Ros-Lehtinen, uma republicana da Flórida, enquanto o Comitê de Relações Internacionais da Câmara aprovava as sanções.Os EUA consideram a Síria um Estado que patrocina terrorismo, e autoridades acreditam que o país possa estar permitindo que militantes cruzem para o Iraque a fim de atacar soldados americanos. "Tem se tornado cada vez mais claro qual lado o governo da Síria escolheu na guerra contra o terror", denunciou o líder da maioria da Câmara, o republicano Tom DeLay.A legislação, aprovada por 33 votos a dois, proíbe a exportação de armas e produtos que possam ser usados nos programas de armamentos da Síria.O presidente George W. Bush também teria de escolher duas das seguintes sanções: suspensão de todas exportações dos EUA para a Síria, com exceção de alimentos e remédios; banimento de todos investimentos em negócios na Síria; restrição de movimento de diplomatas sírios em Washington e nas Nações Unidas, em Nova York, a um raio de 40 quilômetros; proibição de todos aviões de propriedade ou controlados pela Síria de decolar, pousar ou sobrevoar os EUA; redução de contatos diplomáticos com a Síria; congelamento de bens sírios nos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.