Comissão eleitoral diz que errou em apuração

A comissão eleitoral do Quênia admitiu ontem responsabilidade pela falha no sistema de contagem eletrônica dos votos que deixou o país em um limbo político após as eleições presidenciais de segunda-feira. A coalizão do vice-primeiro-ministro Uhuru Kenyatta acusou o enviado especial britânico, Christian Turner, de interferir na votação - as falhas teriam evitado a vitória de Kenyatta no primeiro turno. A chancelaria britânica negou a acusação. A comissão eleitoral promete para amanhã os resultados oficiais da eleição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.