Comissão internacional de direitos humanos visita Oaxaca

Uma missão da Comissão Internacional de Observação dos Direitos Humanos (CCIODH) iniciou nesta quinta-feira uma visita de 12 dias ao estado mexicano de Oaxaca, palco de um conflito social que acumula 11 mortos e dezenas de detidos.A delegação chegou ao México na segunda-feira e foi a Oaxaca nesta quarta, para uma missão que vai até 1 de janeiro. De volta à capital mexicana, a equipe vai receber um segundo grupo que chegará dia 7 de janeiro para continuar o trabalho, segundo um comunicado da organização.A CCIODH, com sede em Barcelona, solicitou "as garantias necessárias para que qualquer pessoa possa dar seu testemunho sem nenhum tipo de obstáculo".O conflito começou em 22 de maio, com uma greve de 70 mil professores em reivindicação de aumentos salariais. O caso se complicou com uma intervenção policial que levou a população a formar a Assembléia Popular dos Povos de Oaxaca (APPO), que tomou praças e edifícios públicos e exigiu a renúncia do governador Ulises Ruíz.A Polícia federal foi enviada em outubro. Líderes da APPO foram detidos e os policiais retomaram instalações públicas e ruas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.