Comissão ordena recontagem; Karzai pode vencer no 1.º turno

Com 91% das urnas apuradas, presidente tem 54% dos votos; ONU pede que urnas fraudadas sejam excluídas

08 de setembro de 2009 | 12h10

Com 91,6% dos votos apurados, o presidente afegão, Hamid Karzai, lidera com 54,1%, enquanto seu principal concorrente, o ex-chanceler Abdullah Abdullah, tem 28,3%. Os resultados, que apontam pela primeira vez que Karzai superou a marca de 50%, indicam que ele poderia se reeleger já no primeiro turno. A nova apuração foi divulgada, porém, no mesmo dia em que uma comissão eleitoral patrocinada pela ONU ordenou uma recontagem parcial dos votos por causa das "claras e convincentes evidências de fraude" na votação do dia 20.

 

Veja também:

ONU pede exclusão das urnas afegãs com fraudes comprovadas

Carro-bomba mata dois perto de aeroporto de Cabul

especial Especial: 30 anos de violência e caos no Afeganistão 

video Vídeo: Correspondente do 'Estado' fala do conflito no país

lista Perfil: Hamid Karzai é favorito à reeleição no Afeganistão

lista Perfis: Ex-ministros são os principais rivais de Karzai

 

Mais cedo, a Organização das Nações Unidas (ONU) pediu que as autoridades eleitorais no Afeganistão adotassem medidas firmes para impedir fraude na apuração dos votos do pleito presidencial. O representante especial da ONU no país, Kai Eide, enviou uma carta às autoridades nesta terça-feira, afirmando que a contagem final precisa excluir resultados de todas as urnas onde ocorreram irregularidades.

 

A Comissão de Reclamações ordenou que sejam recontados os resultados de seções eleitorais onde um dos candidatos recebeu mais de 95% dos votos, onde houve comparecimento de 100% ou onde mais votos foram depositados do que o máximo previsto de 600. Por causa das suspeitas de irregularidade, a comissão já resolveu descartar os resultados de mais de 600 das 25 mil seções eleitorais. Até agora, já foram identificados resultados questionáveis nas províncias de Ghazni, Paktika e Kandahar.

 

O presidente da ECC, Grant Kippen, disse que não sabe quantas zonas eleitorais estariam envolvidas. As potências ocidentais consideravam como um objetivo-chave do pleito a obtenção de um resultado eleitoral com credibilidade, num momento em que prosseguem sua campanha contra o Taleban.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.