Comissão recomenda adiamento de eleição palestina

Autoridades eleitorais recomendaram hoje que as eleições presidenciais palestinas, marcadas para janeiro, sejam adiadas, o que abriria caminho para que o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmud Abbas, permaneça no poder sem precisar recuar de sua ameaça de não concorrer à reeleição. Ao justificar o parecer, Hanna Nasser, presidente da Comissão Eleitoral, atribuiu a culpa pela situação ao grupo islâmico Hamas. Segundo ele, o Hamas se recusa a colaborar com os agentes eleitorais, impossibilitando a realização do pleito em 24 de janeiro.

AE-AP, Agencia Estado

12 Novembro 2009 | 13h46

"Planejávamos ir a Gaza para determinar como poderíamos realizar eleições lá", disse Nasser. "Entretanto, recebemos do Hamas a resposta de que não somos bem-vindos em Gaza. Está claro agora que não podemos promover uma eleição em Gaza." Os palestinos estão divididos entre o Hamas e a facção laica Fatah desde 2007, quando o grupo islâmico assumiu o controle total da Faixa de Gaza. O Fatah ficou com o controle da Cisjordânia.

Abbas marcou a data da eleição no mês passado depois do fracasso da mais recente rodada de negociações reconciliatórias entre o Hamas e o Fatah. O Hamas já afirmou em diversas ocasiões que não colaborará com o pleito. A recomendação da Comissão Eleitoral ainda depende da aprovação de Abbas. No entanto, caso aceite o adiamento, ele provavelmente ficará no poder por tempo indeterminado.

Mais conteúdo sobre:
Palestina eleição comissão adiamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.