Comissária de Direitos Humanos da ONU planeja deixar cargo

A alta comissária de Direitos Humanosda ONU, Louise Arbour, planeja anunciar na semana que vem quenão pretende permanecer no cargo por mais um mandato,informaram nesta quarta-feira fontes diplomáticas. Seu atual mandato, de quatro anos de duração, se encerra em30 de junho. O cargo de alto comissário, criado em 1994, é crucial paraa credibilidade da ONU como protetora dos direitos humanos nomundo. Seu titular tem relativa liberdade para prestardeclarações sobre situações que afetam os direitos humanos noplaneta. Embora Arbour, de 61 anos, tenha aborrecido vários paísescom seus comentários, incluindo os Estados Unidos, algunsEstados árabes e Israel, diplomatas dizem ser improvável queela tenha decidido se afastar por causa das críticas. Uma fonteobservou que ela estaria pensando em assumir um cargo políticono Canadá. O escritório de Arbour em Genebra não comentou ainformação. Arbour era conhecida anteriormente por seu papel comopromotora-chefe do tribunal da ONU que julgou os crimes deguerra cometidos nas guerras dos Bálcãs, nos anos 1990, e nogenocídio de Ruanda, em 1994.

STE, REUTERS

27 de fevereiro de 2008 | 15h40

Tudo o que sabemos sobre:
ONUDIREITOSHUMANOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.