Comissário da ONU pede a chechenos que libertem reféns

O Alto Comissário da ONU para os Direitos Humanos, o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, pediu que os rebeldes chechenos libertem as centenas de pessoas mantidas como reféns em um teatro em Moscou. Em nota, o brasileiro afirma que os civis devem ser libertados "imediatamente e de forma incondicional".Vieira de Mello ainda condenou a ação dos rebeldes e afirmou que fazer reféns é um "ato ilegal que tem como o objetivo a destruição dos direitos humanos". Segundo ele, "seja qual for a causa, nada justifica a ação".Apesar de criticar os chechenos, Sérgio Vieira de Mello ainda não se pronunciou, desde que tomou posse do cargo, há um mês, sobre as ações do Exército russo na Chechênia. Sua postura tem deixado preocupados os ativistas dos direitos humanos que querem que o brasileiro condene as violações de direitos dos chechenos por Moscou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.