Comitê de Illinois analisa cassação de governador

Os congressistas do Estado de Illinois se moveram na direção de cassar o mandato do governador Rod Blagojevich, após acusações de corrupção, entre elas a de que ele tentou vender a cadeira no Senado dos Estados Unidos que foi ocupada pelo presidente eleito Barack Obama. Um comitê bipartidário para discutir a cassação, aprovado ontem pelo parlamento de Illinois por 113 votos a favor e nenhum contra, deverá iniciar hoje os trabalhos para analisar o caso. O comitê é que recomendará se o governador democrata, que chegou a ser detido na terça-feira passada, deve ser cassado ou não.Ainda não está claro se Blagojevich ou seus assessores terão de participar dos trabalhos do comitê ou simplesmente ignorar os procedimentos. Blagojevich não respondeu às perguntas da imprensa quando saiu de casa na manhã de hoje. Na semana passada, ele pagou US$ 4,5 mil de fiança e foi posto em liberdade. "Nós vamos tomar medidas rápidas para corrigir nossos problemas e entrar no caminho para fazer o que for necessário para o povo de Illinois", disse o líder do Congresso estadual, Michael Madigan, um democrata de Chicago que foi co-dirigente da campanha de reeleição de Blagojevich e virou um dos críticos mais ferrenhos do governador.Os problemas políticos do governador deverão crescer depois do adiamento, hoje,da sentença do arrecadador de campanha e lobista Antoin ''Tony'' Rezko, já condenado. Assessores jurídicos acreditam que o adiamento dará mais tempo a Rezko para falar com os procuradores sobre Blagojevich e outros políticos investigados. Rezko, que arrecadou mais de US$ 1 milhão para o fundo de campanha de Blagojevich, foi condenado por corrupção, ao cobrar propinas de empresas que queriam obter contratos com o governo de Illinois. Testemunhas que compareceram ao julgamento de Rezko disseram que Blagojevich sabia de alguns fatos.Os senadores estaduais democratas derrubaram a possibilidade de um debate neste momento sobre novas eleições ao Senado, deixando a solução do problema nas mãos de Blagojevich. O governador tem ignorado repetidos apelos para renunciar, incluindo os feitos por Obama. Ontem, ele assinou 11 decretos que viraram leis estaduais e contratou o experiente advogado Ed Genson para defendê-lo.Staff de ObamaEnquanto isso, a equipe de Obama informou que uma investigação interna mostrou que o staff do presidente eleito "não se envolveu em discussões inapropriadas" com Blagojevich sobre a cadeira no Senado federal. Em Illinois, a Constituição estadual dá poderes totais aos parlamentares para o impeachment de um governador. A Casa decidirá se acusa o governador e o Senado tomará a decisão final de cassá-lo ou não. O comitê deverá trabalhar durante as festas de fim de ano, mas não é claro quando terá uma recomendação sobre o tema. Madigan cancelou os planos para considerar uma eleição especial para a vaga no Senado federal, ao dizer que os democratas de Illinois estão divididos sobre a maneira melhor de preencher a vaga. A outra vaga de Illinois no Senado é ocupada por outro democrata, o senador Dick Durbin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.