Comitê do governo dos EUA ameaça contribuição de Washington à OEA

O Comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados dos EUA aprovou ontem uma emenda que elimina a contribuição obrigatória de Washington à Organização dos Estados Americanos (OEA) durante o ano fiscal de 2012. A medida ainda precisa passar pelo pleno da Câmara e pelo Senado para ser aplicada. "A OEA é uma organização na América Latina que fracassou", disse o republicano Connie Mack, que propôs a emenda à lei do orçamento. A emenda foi aprovada por 22 votos a favor e 20 contra na comissão, dominada por republicanos. "A OEA, em vez de defender as democracias, está apoiando pessoas como Hugo Chávez", declarou Mack. Os US$ 44,2 milhões que os EUA destinam anualmente à OEA são mais da metade do orçamento da organização, que, em 2011, foi de US$ 85,3 milhões. A OEA não se manifestou ontem sobre o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.