Comitê do Nobel da Paz cogita não entregar prêmio neste ano

Nenhum familiar de Liu Xiaobo comparecerá à cerimônia; dissidente chinês laureado está preso

Associated Press

18 de novembro de 2010 | 09h50

OSLO - O Comitê do Nobel da Paz informou nesta quinta-feira, 18, que cogita não entregar o prêmio este ano porque nenhum familiar do vencedor, o dissidente chinês Liu Xiaobo, comparecerá à cerimônia de premiação.

 

Veja também:

lista Perfil: Liu Xiaobo, ativista chinês

especial Infográfico: todos os Nobel da paz

 

Segundo as regras, o prêmio só pode ser recebido pelo próprio laureado ou por familiares próximos. Liu, porém, está preso na China, e sua esposa cumpre prisão domiciliar.

 

O secretário do comitê, Geir Lundestad, disse que nenhum parente anunciou que compareceria à cerimônia, a ser realizada em Oslo, na Noruega, no próximo dia 10. Ele afirmou que, a menos que haja mudanças nessas condições, o diploma e a medalha do prêmio não serão entregues.

 

A China tem pressionado outros países para que não enviem representantes a Oslo. Pequim alega que a nomeação de Liu como um Nobel da Paz vai no sentido contrário dos princípios do prêmio. Embaixadores da Rússia, de cuba e do Casaquistão já informaram que não irão à premiação.

Tudo o que sabemos sobre:
NobelNobel da PazLiuLiu Xiaobo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.