Comitê do Nobel diz que Shimon Peres não é digno do prêmio

Um membro do Comitê Nobel Norueguês, que concede o Prêmio Nobel da Paz, declarou nesta sexta-feira que lamenta ter concedido o prêmio ao ministro israelense de Relações Exteriores Shimon Peres e que, caso fosse possível, retiraria o prêmio de Peres. "Sim, gostaria de poder retirar o prêmio", afirmou Hanna Kvanmo, um dos cinco membros do Comitê que premiou, em 1994, Peres juntamente com o presidente palestino Yasser Arafat e o ex-primeiro ministro israelense Yitzhak Rabin."O que está ocorrendo neste momento na Palestina é imoral e inaceitável. Sendo um membro do governo israelense, Peres é responsável. Ele está de acordo com as ações do primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon. Caso não estivesse já deveria ter deixado o governo", completou Kvanmo, que afirmou ainda que caso Rabin não tivesse sido assassinado em 95, a situação no Oriente Médio não estaria tão crítica como agora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.