Comitê do Nobel pode não entregar prêmio este ano

O Prêmio Nobel da Paz pode não ser entregue este ano, já que aparentemente ninguém da família do dissidente chinês Liu Xiaobo conseguirá comparecer à cerimônia, informou hoje um porta-voz do comitê da premiação. A honraria, que inclui o equivalente a US$ 1,4 milhão, pode ser recebida apenas pelo vencedor ou por parentes próximos.

AE, Agência Estado

18 de novembro de 2010 | 13h37

Liu está cumprindo uma sentença de 11 anos por subversão, por ter assinado um manifesto pedindo reformas políticas na China. A mulher dele está em prisão domiciliar desde o anúncio do prêmio, no mês passado. O secretário do Comitê do Nobel, Geir Lundestad, disse que nenhum outro parente de Liu anunciou sua intenção de ir a Oslo para a cerimônia em 10 de dezembro. "Pelo jeito, não é provável que alguém de sua família próxima comparecerá", disse Lundestad. "Portanto, nós não vamos dar a medalha e o diploma durante a cerimônia".

Caso isso aconteça, será a primeira vez desde 1935 que ninguém estará presente para aceitar a medalha e o diploma. Na ocasião, nenhum familiar estava na festa para receber a honraria pelo jornalista alemão Carl von Ossietzky, que estava seriamente ferido e não recebeu permissão para deixar a Alemanha nazista. Na ocasião, porém, um representante de Ossietzky recebeu o prêmio em dinheiro, segundo Lundestad. O comitê do Nobel não apontou um vencedor durante alguns anos, inclusive em parte das Grandes Guerras. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
NobelChinadissidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.