REUTERS/Jonathan Bachman
REUTERS/Jonathan Bachman

Comitês aprovam lei de saúde de Trump

Avançam os esforços para modificar o Obamacare, reforma promulgada por Barack Obama em 2010

O Estado de S.Paulo

09 de março de 2017 | 20h25

WASHINGTON - Dois comitês da Câmara dos Representantes aprovaram nesta quinta-feira a nova lei de saúde proposta pelos republicanos e apoiada pelo presidente Donald Trump. O debate dos dois textos do projeto de lei, com o qual os republicanos querem revogar e substituir a reforma promulgada em 2010 pelo então presidente, Barack Obama, conhecida popularmente como Obamacare, começou na quarta-feira.

Na madrugada desta quinta-feira, o projeto foi aprovado pelo Comitê de Meios e Arbítrios após quase 18 horas de debate. Mais tarde, e após 27 horas de debate, o Comitê de Energia e Comércio também deu sinal verde à legislação, com 31 votos a favor e 23 contra. Os democratas tentaram prolongar os debates com a apresentação de distintas emendas, todas elas rejeitadas pelos republicanos. “Este é um passo histórico, um passo importante na anulação do Obamacare”, disse o deputado republicano Kevin Brady.

Mudança. O Congresso espera aprovar o projeto de lei dentro de algumas semanas. Ele busca anular a obrigatoriedade de compra de planos para os cidadãos, reverter a maioria dos impostos do Obamacare, adotar um sistema novo e menor de créditos fiscais com base na idade, e não na renda, e reformar o Medicaid, o programa de saúde voltado para os pobres.

Hospitais, associações de médicos, planos de saúde e defensores dos pacientes apelaram ao Congresso, depois que o esboço do projeto foi divulgado, na segunda-feira, pedindo que os congressistas reconsiderem os cortes amplos e a forma como eles afetarão o sistema de saúde nos EUA. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.