Companhia aérea proíbe sexo nas suítes de luxo do Airbus A-380

O A-380 realizou seu primeiro vôo comercial na semana passada entre Cingapura e Sydney, com 471 passageiros

Efe,

01 de novembro de 2007 | 03h32

A Singapore Airlines (SIA), a primeira operadora comercial do Airbus A-380, proibiu os usuários de suas 12 suítes de luxo de manter relações sexuais durante os vôos, para não ofender a tripulação e o resto dos passageiros. Em comunicado publicado nesta quinta-feira, 1, pela imprensa de Cingapura, a SIA explicou que a medida afeta especialmente as 12 suítes, equipadas com uma cama de casal, monitores de televisão de tela plana, uma mesa de escritório e poltrona reclinável. Segundo a SIA, as cabines não são totalmente isoladas. Assim, a atividade sexual poderia perturbar ou incomodar os passageiros e causar problemas durante as turbulências aéreas. O Airbus A-380 da companhia realizou na semana passada seu primeiro vôo comercial entre Cingapura e Sydney, com 471 passageiros.

Tudo o que sabemos sobre:
Airbus A-380

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.