Companhias de tabaco pressionam Estados do Golfo

Companhias miltinacionais de tabaco estão pressionando os Estados do Golfo Pérsico para que não aprovem leis antitabagistas, informou hoje o ministro da Saúde do Catar. Hajar Ahmed Hajar disse que as companhias também estão pressionando líderes religiosos para que eles não emitam ordens islâmicas proibindo o fumo. Ele não revelou quais companhias estariam pressionando as autoridades locais.O ministro, que fez a acusação durante uma reunião da Comissão de Doenças Cardíacas do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), disse que os países da região gastam anualmente US$ 2,1 bilhões com doenças relacionadas ao fumo. Ele sugeriu ainda o aumento de 50% para 200% nas tarifas com objetivo de reduzir o consumo de cigarros no Golfo Pérsico. No CCG - composto por Catar, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Kuwait, Bahrein e Omã - de 30% a 50% da população masculina fumam, disse Hajar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.