Companhias de TV a cabo israelenses não renovam contrato com CNN

Os assinantes de TV a cabo em Israel não receberão mais a CNN a partir de novembro, depois de uma longa batalha pela cobertura da rede sobre o conflito palestino-israelense. Funcionários palestinos e grupos judaicos têm acusado a CNN de ser tendenciosa em favor dos palestinos, uma acusação que a rede tem desmentido. Entretanto, três companhias israelenses de TV a cabo informaram que decidiram remover a CNN por questões financeiras - eles não teriam chegado a um acordo sobre os custos do canal de informações. As três companhias solicitaram e receberam autorização do Conselho para TV a Cabo e Transmissão de Satélite, um organismo do governo, para não renovar o contrato com a CNN, que se encerra em novembro. "O Conselho não pode forçar companhias privadas a continuar retransmitindo canais", disse Efrat Shimoni, chefe do órgão. "Elas têm o direito de fazer o que quiserem." Para os israelenses, não apenas a CNN, mas também as britânicas BBC e a Sky News - os outros canais internacionais vistos em Israel - estão agindo em favor dos palestinos. As retransmissoras israelenses pretendem oferecer a seus assinantes a Fox News, arqui-rival da CNN. Os fãs da CNN poderão continuar sintonizando o canal 24 horas por meio da companhia israelense por satélite YES.

Agencia Estado,

01 Agosto 2002 | 20h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.