Compra do Wachovia depende do pacote de ajuda dos EUA

Uma aquisição do Wachovia, o problemático banco regional de empréstimos dos Estados Unidos, depende da aprovação pelo Congresso do pacote de US$ 700 bilhões e da boa vontade do governo de estender a ajuda financeira ao potencial comprador, segundo fontes. O Wachovia continua conversando com potenciais compradores incluindo o Citigroup, Wells Fargo e o Banco Santander. Ainda não está claro se o Citi está na frente nessa corrida pelo Wachovia. No entanto, alguns executivos seriam favoráveis a um acordo com o Citi, por causa da força dos balanços. Outros potenciais compradores do Wachovia também expressaram interesse pelo Washington Mutual (WaMu), que foi comprado pelo JPMorgan Chase na semana passada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.