Comunicado exige transparência do Irã sobre programa atômico

A Agência Internacional de Energia Nuclear (IAEA, na sigla em inglês) exigiu que o Irã permita uma série de inspeções em fábricas e outras instalações sob suspeita, e que desista de enriquecer combustível nuclear, um passo chave para a fabricação de bombas atômicas. Em um comunicado endossado pelos Estados Unidos e por outros países membros da agência, a direção da IAEA disse esperar que o Irã garanta aos inspetores de armas todo o acesso considerado necessário para acabar com a suspeita de que o governo de Teerã esteja trabalhando num programa clandestino para a fabricação de armas atômicas. ?O Irã deve continuar a ser totalmente transparente?, disse MohamedElbaradei, o diretor da IAEA. ?Ainda temos muito trabalho.?O comunicado pretende satisfazer tanto o Irã, que nega estar planejando fabricar armas nucleares, quanto os Estados Unidos, que acusa o Irã de de construir uma fábrica para o enriquecimento de urânio na cidade de Natanz, no centro do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.