Concentração de poder na Rússia preocupa os EUA

O Departamento de Estado dos EUA manifestou preocupação com os esforços do governo russo para concentrar mais poder no Kremlin, temendo que a democracia no país sofra um retrocesso. Ontem, o presidente Vladimir Putin anunciou uma reforma eleitoral como parte de seu plano para combater o terrorismo. O porta-voz Richard Boucher disse que o projeto de Putin levanta preocupações sobre se a Rússia está encontrando o "equilíbrio correto" para "avançar e não retroceder na democracia".Segundo Boucher, os EUA esperam discutir as novas medidas com autoridades russas. Ao mesmo tempo, ele reafirmou que os Estados Unidos seguem solidários com a Rússia na luta contra o terrorismo. "Nada justifica os horríveis atos terroristas que ocorreram na Rússia semana passada", disse. O governo russo demonstrou irritação com as sugestões americanas de que a melhor saída para deter o terror no país é abrir negociações com os rebeldes da Chechênia.Em janeiro deste ano, o jornal russo Izvestia publicou um artigo assinado pelo secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, que fazia uma visita oficial a Moscou. O texto afirmava que falta um "equilíbrio essencial" às instituições russas. "O poder político não está de todo amarrado à lei", escreveu o secretário, acrescentando que aspectos fundamentais da sociedade civil - "mídia livre e partidos políticos" - ainda não haviam atingido "sustentabilidade e independência".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.