Concluída fase mais intensa de operação no Afeganistão

Depois de concluir o que as autoridades norte-americanas definiram como a fase mais intensa da Operação Anaconda, cerca de 400 soldados se retiraram neste domingo da região de Gardez, no leste do Afeganistão. A luta, no entanto, não acabou. De acordo com o general Tommy Franks, a movimentação das tropas ocorre para uma reorganização.As incursões militares dos norte-americanos na região resultaram na morte de 500 a 800 pessoas. Elas seriam terroristas do Al Qaeda e do Taleban. As mortes ocorreram em nove dias de ataques. O porta-voz da 10ª Divisão de Montanha, major Bryan Hilferty, afirmou que as operações na região prosseguem. "Se estivesse na pele de alguém do Al Qaeda ficaria atento e não sairia nem para comer uma pizza," disse.De acordo com ele, restaria escondidos nas montanhas cerca de 200 homens da organização terrorista. Apesar da morte de oito soldados e sete afegãos aliados durante os dias de combate, ele avalia que tudo "está funcionando muito bem". As operações na região foram mais duras que o previsto e observadores avaliam que foi conduzida sem o cuidado de providenciar a adequada cobertura aérea. O chefe do Estado Maior general Richard Myers, rebateu as críticas, mas admitiu que houve imprevistos. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.