Concluído relatório sobre espancamentos em Guantánamo

Um oficial do Exército concluiu sua investigação sobre as alegações de abusos de detentos na Base Naval de Guantánamo e entregou o relatório aos superiores, de acordo com um porta-voz. O relatório do coronel Richard Basset, encomendado depois de vários guardas terem, supostamente, confessado o espancamento de detentos, está sendo analisado para determinar se a investigação trata as alegações de forma adequada, disse o coronel Bill Costello, porta-voz do comando militar de Miami.O trabalho não será divulgado antes de chegar às mãos do almirante James Stavridis, responsável pelo comando de Miami.O general Edward Leacock, vice-comandante das operações de detenção, disse que guardas que teriam dito a um fuzileiro naval, em setembro, que os espancamentos de detentos eram comuns, não serão punidos até que se saiba o resultado da investigação. Leacock disse que maus-tratos nunca são tolerados, e não deu crédito às alegações de que espancamentos são comuns na base, onde estão presos 430 suspeitos de laços com a Al-Qaeda ou o Taleban. Apenas 10 foram formalmente acusados de algum crime.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.