Conclusão de inquérito sobre Jean Charles é adiada

A divulgação do relatório final da investigação sobre a morte do brasileiro Jean Charles Menezes em Londres só deve acontecer depois do Natal, informou nesta terça-feira o órgão responsável pelo inquérito, a Comissão Independente de Queixas contra a Polícia (IPCC, na sigla em inglês). "A investigação provou ser complexa", afirma uma nota divulgada por um porta-voz da IPCC. "Não só precisamos entrevistar um número maior de testemunhas, mas também temos que estabelecer a ordem precisa dos eventos, como a informação foi repassada da cena dos tiros aos oficiais na Scotland Yard (polícia de Londres) e depois como e quando ela foi dividida com as partes interessadas." De acordo com a nota, um esboço do relatório será encaminhado ainda neste mês para os comissários que supervisionam a investigação. A publicação final do relatório, no entanto, "não deve acontecer antes do Natal". Stockwell II Jean Charles de Menezes foi morto a tiros por policiais um dia depois de uma tentativa fracassada de atentados contra o transporte público de Londres, em julho de 2005. No dia 22 daquele mês, o brasileiro foi seguido por policiais à paisana que o confundiram com um terrorista. Jean Charles foi baleado dentro da estação de metrô de Stockwell. No início desde ano, a Promotoria Pública Britânica decidiu não processar os indivíduos envolvidos na morte de Menezes, decisão que está sendo contestada pela família do brasileiro. A Polícia de Londres enfrenta uma ação judicial por violações de leis de saúde e de segurança por não ter oferecido proteção adequada para Jean Charles no dia em que ele foi baleado. O relatório do IPCC, conhecido como Stockwell II, trará conclusões sobre um segundo inquérito no qual se investigou se houve ou não acobertamento da morte do eletricista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.