Concorde britânico faz seu último vôo comercial

O último vôo comercial do Concorde da companhia aérea British Airways decolou hoje de Londres em direção a Nova York, um dia antes de o avião supersônico atravessar pela última vez o Atlântico, em seu caminho de volta. Tanto o vôo de hoje quanto o retorno final amanhã estão lotados, mas os passageiros da sexta-feira serão convidados da companhia. Entre os escolhidos estão a atriz Joan Collins e o escritor David Frost, freqüentes viajantes do Concorde.É esperada a presença de milhares de pessoas nas imediações do Aeroporto Heathrow amanhã para acompanhar a aterrissagem quase que simultânea do vôo procedente de Nova York e de outros dois Concordes: um que levará os vencedores de um concurso em Edimburgo e o outro que fará um vôo com convidados saindo de Heathrow e sobrevoando a baía de Vizcaya.Assim será encerrada a era dos vôos comerciais supersônicos, pelo menos por enquanto. O presidente da British Airways, lorde Marshall, disse que o último dia do Concorde provocará sentimentos diversos. "Todos se sentem enormemente orgulhosos por tudo o que conseguimos, mas há uma tristeza ao ter que dizer adeus"."A decisão de retirar (do ar) o Concorde foi difícil, mas é a medida correta no momento correto", afirmou Marshall. O Concorde, produzido pela Grã-Bretanha e França, começou seus serviços comerciais em janeiro de 1976. Mais tarde, no entanto, mostrou-se um fracasso financeiro, já que apenas 16 aviões foram comercializados. A Air France deixou de operar o supersônico em maio deste ano, depois do acidente ocorrido em 25 de julho de 2000 com um de seus aviões e que deixou 113 mortos nos arredores de Paris.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.