Concorde chega a Nova York

O Concorde da Air France que decolou hoje de Paris em direção a Nova York aterrissou no aeroporto John F. Kennedy, em Nova York, às 11h30 (horário de Brasília). Além da segurança reforçada, o Concorde da Air France ofereceu um novo cardápio a bordo que inclui lagosta e petits fours. A companhia aérea britânica British Airways (BA), a única outra empresa com frota de Concordes, está investindo cerca de US$ 20 milhões para redecorar o interior de seus supersônicos. "Este vôo é o maior tributo que podemos render às 113 pessoas que perderam suas vidas. Ele é dedicado a elas", afirmou o presidente da Air France, Jean-Cyril Spinetta antes da decolagem em Paris. Ele disse também que se trata de "uma oportunidade para honrar simbolicamente o valor do povo americano e, em particular, dos nova-iorquinos, que foram os mais afetados" pelos ataques terroristas. Uma hora depois da decolagem do supersônico da Air France, um Concorde da BA decolou de Londres também em direção a Nova York. A bordo, apenas convidados, como o cantor de rock Sting. A BA retomará seus vôos comercias na sexta-feira. Em um terceiro vôo de Concorde hoje, o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, viajará a Washington, onde se reunirá com o presidente dos EUA, George W. Bush. Para voar de Paris a Nova York em apenas três horas e 55 minutos, e não em oito horas, como nos aviões convencionais, os passageiros pagam 53 mil francos por uma passagem de ida-e-volta (US$ 7.250); o preço de uma passagem ida-e-volta de Londres para Nova York é de 6.819 libras (US$ 9.950).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.