Condenado à morte atirador que matou cristãos no Egito

Um tribunal no sul do Egito condenou à pena de morte um homem muçulmano por abrir fogo contra pessoas que deixavam uma cerimônia do Natal ortodoxo na cidade de Nag Hamadi, matando seis cristãos coptos e um policial muçulmano, disseram autoridades.

AE-AP, Agência Estado

16 de janeiro de 2011 | 10h29

A corte de justiça anunciará no próximo mês a sentença de outros dois réus acusados de participar do ataque de 6 de janeiro, afirmaram as autoridades na condição de anonimato.

A decisão deste domingo, que não pode ser recorrida, surge duas semanas após um homem-bomba ter se explodido perto de uma igreja na cidade portuária de Alexandria, matando 21 pessoas e ferindo cerca de outras 100 no atentado mais violento contra cristãos em mais de uma década. Um grupo local inspirado no Al-Qaeda estaria por trás do ataque. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitopena de mortecristãos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.