Condenado à morte é libertado após 18 anos preso

Após 17 anos, oito meses e um dia no corredor da morte, Juan Melendez disse nesta sexta-feira que não gostaria de conversar sobre assuntos desagradáveis em seu primeiro dia de liberdade. "Vamos falar sobre coisas boas", disse Melendez, de 50 anos, quando questionado sobre se ficou amargurado durante o período em que permaneceu na prisão. "Eu quero ver as estrelas e a lua." Melendez disse que não pegou no sono em sua primeira noite fora da cadeia. Ele foi condenado após a declaração de uma testemunha pelo assassinato de Delbert Baker, dono de uma escola de cosméticos em 1983, apesar de não haver nenhuma evidência física que o vinculasse ao crime. A sentença de morte foi suspensa em 1999, quando foi descoberta uma confissão do assassinato feita por outra pessoa.

Agencia Estado,

04 Janeiro 2002 | 17h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.