Condenado por 11/9 permanecerá na prisão

O único suspeito condenado pelos atentados de 11 de setembro de 2001, Mounir El Motassadeq, permanecerá em uma prisão na Alemanha, apesar das novas evidências que levaram à libertação de um outro marroquino que estava sendo julgado pelas mesma acusação: ter ajudado a célula da Al-Qaeda em Hamburgo. Motassadeq, condenado a 15 anos de prisão, permanecerá sob custódia, esperando a decisão sobre sua apelação, que deverá ser anunciada em 29 de janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.