Condição de ativista atacada pelo Taleban é satisfatória

A ativista paquistanesa de 14 anos atacada pelo Taleban está em condição "satisfatória", afirmou nesta sexta-feira o general Asim Saleem Bajwa. O militar alertou, no entanto, que os próximos dias serão críticos para a saúde dela.

AE, Agência Estado

12 de outubro de 2012 | 10h41

A adolescente é notória por sua defesa da educação para meninas. O atentado contra ela provocou indignação no Paquistão e no mundo. A polícia paquistanesa afirmou nesta sexta-feira que foram detidos alguns suspeitos de terem participado do ataque.

Malala Yousufzai estava em um ônibus escolar voltando para casa quando foi baleada por um extremista. Ela foi operada para remoção do projétil e está sendo mantida inconsciente em um hospital militar na cidade de Rawalpindi.

A escola que Malala frequenta, na cidade de Mingora, abriu as portas nesta sexta-feira. "Isso mostra que vamos continuar com a missão dela", disse a estudante Ayesha Khan. Muitos alunos faltaram por medo de novos incidentes.

O Taleban chama o trabalho da ativista de "obsceno" e afirmou que vinha planejando o ataque há meses. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãogarotaTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.