Barbara Walton / Efe
Barbara Walton / Efe

Conferência de paz sobre Síria ocorrerá em meados de novembro em Genebra

EUA e Rússia esperam que encontro aproxime regime e rebeldes para uma saída diplomática

O Estado de S. Paulo,

07 de outubro de 2013 | 08h21

BALI, INDONÉSIA - Estados Unidos e Rússia concordaram em marcar uma nova conferência de paz sobre a Síria para meados de novembro. O anúncio foi feito nesta segunda-feira, 7, pelo chanceler russo, Sergei Lavrov, e o secretário de Estado americano, John Kerry, durante a Cúpula Ásia-Pacífico em Bali, na Indonésia. Para os diplomatas, o evento deve aproximar o governo da Síria e as forças de oposição para acabar com o conflito.

"Defendemos a realização da conferência internacional em meados de novembro", disse Lavrov."Hoje, nós concordamos com as medidas necessárias para que os governos e a oposição venham à conferência."

As autoridades também expressaram satisfação com os esforços para destruir armas químicas na Síria. Uma equipe de especialistas da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) começou as operações para destruir os armamentos no domingo. Pouco mais de uma semana atrás, o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou uma resolução ordenando a eliminação dos estoques de agentes químicos.

"É um bom começo e devemos saudar um bom começo", disse Kerry. "Nós concordamos mais uma vez que não há solução militar aqui e nós compartilhamos um interesse em não ter extremistas radicais de ambos os lados de qualquer tipo assumindo um status maior ou posição na Síria."

Sob um acordo mediado pelos EUA e pela Rússia em setembro, a Síria concordou em abrir mão de suas armas químicas em um processo que visa liquidar o estoque de mil toneladas métricas de agentes químicos de Damasco até meados de 2014. De acordo com a decisão do Conselho de Segurança, a capacidade da Síria para fabricar armas químicas deve ser removida até 1º de novembro.

A conferência de paz Genebra II tem como objetivo reunir os lados em conflito no país, onde mais de 115 mil pessoas foram mortas desde o início de uma revolta contra o regime do presidente Bashar Assad, em março de 2011.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, também propôs meados de novembro para a conferência no mês passado, durante uma primeira reunião com o chefe da Coalizão Nacional Síria, de oposição, Ahmad Jarba. O líder do grupo sírio disse que ele estava pronto para enviar uma delegação à reunião.

O enviado da Liga Árabe na ONU, Lakhdar Brahimi, disse para a TV5 Monde no domingo que esperava que os dois lados concordassem em participar de uma conferência de paz em Genebra em meados de novembro "sem condições prévias". / AP

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaEUARússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.